Frente de Trabalho consolida-se como programa que gera emprego

Quem andou pelas ruas do centro de Diadema na última semana, certamente, se deparou com a cena de grupos de trabalhadores uniformizados com a camiseta do Mãos à Obra – programa de zeladoria – realizando reparos em ruas ou em calçadas. Trata-se de um contingente de trabalhadores, todos bolsistas do Programa Frente de Trabalho, e que estão fazendo a diferença na cidade ao participarem de programas permanentes de melhorias para a cidade.

O Frente de Trabalho que, em 2017, selecionou 330 trabalhadores para o Mãos à Obra, tem se tornado uma alternativa de qualificação profissional e renda para moradores desempregados e em situação de vulnerabilidade social. Em Diadema, desde março do ano passado, o Programa contribuiu para que 230 moradores de Diadema obtivessem renda.

Esse foi o caso do morador Rogério Cornélio, que antes de ingressar no Frente de Trabalho e assim integrar os programas Mãos à Obra e Nossa Escada, seu Acesso era catador de materiais recicláveis e não tinha um salário fixo. “Trabalhei a vida inteira no lixão. Às vezes, não ganhava nada por dia. Agora estou feliz porque tenho uma renda todo mês que me ajuda com as despesas em casa, que são muitas, uma vez que tenho 11 filhos”, diz Rogério.

Diferente de Cornélio, que começou na última segunda-feira, 5/2, a realizar os serviços de manutenção, limpeza e conservação da cidade, durante o lançamento do Programa Mãos à Obra 2018, o ex-metalúrgico Arnaldo Amans já está acostumado com essa rotina. “O meu contrato foi renovado no final de 2017. Achei muito bom porque o que ganho me ajuda a pagar as contas e a comprar alimentos. Minha situação ficou melhor”, explica Amans.
Carmelita da Rocha é outro exemplo dos benefícios que o Frente de Trabalho traz, uma vez que seus 43 anos de idade era um entrave para ela encontrar um emprego. “O mercado de trabalho, para pessoas da minha idade, está um pouco escasso, e eu tenho pouca escolaridade, o que dificulta ainda mais as coisas”, explica a ex-diarista. “Por isso, gosto de trabalhar no Frente de Trabalho, pois assim consigo manter a mim e aos meus filhos, que ainda são jovens e estão desempregados”, completa.

Para o secretário de Gestão de Pessoas, Sérgio Lucchini, o Programa significa o retorno ao mercado de trabalho. “Na maioria dos casos, esses trabalhadores estavam pelo menos há 6 meses sem emprego, então é muito positiva essa conquista para cada um deles. Aumentar a autoestima dessas pessoas é uma qualidade do programa“, diz o secretário.

Lucchini acrescenta ainda que o Frente de Trabalho também traz como benefício a possibilidade de o bolsista participar de cursos de capacitação, como Informática Básica e workshops, em parceria com outras instituições como o EDAP. “Esses cursos ajudam o currículo de cada um deles”.

Em dezembro do ano passado, o Programa Frente de Trabalho classificou 2.937 mulheres e 1.464 homens para trabalhar com serviços de limpeza e manutenção nas secretarias de Serviços e Obras, Transportes, Meio Ambiente, Defesa Social, Assuntos Jurídicos, Saúde, Assistência Social e Cidadania, Educação e Segurança Alimentar.

NOSSA ESCADA, SEU ACESSO
Cem desses profissionais foram contratados para realizar serviços exclusivamente do “Nossa Escada, seu Acesso”, um programa da Secretaria de Planejamento e Gestão, lançado em 2018, que visa restauração, pintura, iluminação e nivelamento de degraus dos escadões do município.

Semelhante ao Programa Mãos à Obra, que fica um mês em cada bairro, o Nossa Escada, seu Acesso ficará entre 15 a 25 dias em cada região.

PROGRAMA MÃOS À OBRA
O Mãos à Obra é coordenado pela secretaria Municipal de Planejamento e Gestão Pública e tem o objetivo de revitalizar os espaços públicos de Diadema, como ruas, praças e avenidas, presentes nas 11 regiões da cidade.

O Programa executa serviços de tapa buraco, limpeza de boca de lobo (água de chuva), troca de lâmpadas, pintura de guias, reparos em abrigos de ponto de ônibus, sinalização de trânsito, remoção de entulhos e bagulhos, poda de árvore, capinação, roçada, notificação de veículos abandonados, entre outros.

0 comentários

Adicionar comentário

Outros artigosir para home

BNDES apoiará projetos de Internet das Coisas com pelo menos R$ 1 mi

BNDES apoiará projetos de Internet das Coisas com pelo menos R$ 1 mi(0)

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES) lançou nesta quinta-feira (14) o início da seleção de projetos-piloto de Internet das Coisas (IoT), que receberão ao menos R$ 1 milhão. de incentivo Conduzida ao lado do Ministério da Ciência, Tecnologia e Comunicações (MCTIC), a iniciativa tem orçamento de R$ 20 milhões, cujos recursos não são reembolsáveis.

Justiça limita reajuste de planos de saúde individuais a 5,72%

Justiça limita reajuste de planos de saúde individuais a 5,72%(0)

O juiz José Henrique Prescendo, da 22ª Vara Cível Federal de São Paulo, de- terminou que a Agência Nacional de Saúde Complementar (ANS) aplique a inflação do setor de saúde como teto para reajuste dos planos de saúde in- dividuais e familiares em 2018. Dessa forma, a correção desses planos fica limitada a 5,72% –

Justiça alemã multa Volkswagen em 1 bilhão de euros no caso ‘Dieselgate’

Justiça alemã multa Volkswagen em 1 bilhão de euros no caso ‘Dieselgate’(0)

A Promotoria de Brauns- chweig, na Alemanha, im- pôs na última quarta-feira (13) uma multa de 1 bilhão de euros para o grupo Volkswagen pela mani- pulação das emissões de gases em motores a diesel nesta quarta-feira (13). A montadora alemã aca- tou a decisão e se decla- rou responsável pelas acu- sações no caso

Câmara dos Deputados aprova descriminalização do aborto

Câmara dos Deputados aprova descriminalização do aborto(0)

O plenário da Câmara de Deputados da Argentina, nesta quinta-feira (14), em uma sessão disputada e histórica, decidiu: por 131 votos a 123, que as mulheres terão direito ao aborto legal em qualquer circunstância até a 14ª semana de gestação. Também houve 1 abstenção.

Como Tite trouxe o Brasil para a era moderna do futebol

Como Tite trouxe o Brasil para a era moderna do futebol(0)

Era o dia 9 de julho de 2014. A Argentina havia acabado de derrotar a Holanda nos pênaltis e chegar à final da Copa do Mundo. Mas todo mundo ainda tentava assimilar o inesperado resultado da outra semifinal. O Brasil havia sido aniquila- do pela Alemanha por 7 a 1.

ler mais


Entre em contato

Av. Brig. Faria Lima, 2381 - Sala 9 - São Bernardo do Campo - SP

Redes sociais

Categorias mais populares

© 2014 Jornal Hoje Livre - Todos os direitos reservados.