Assunto para o dia todo, todo o dia. Jornal Hoje Livre o melhor do ABCDM.

Sabesp pode cortar 10% da água fornecida a Mauá

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) deve notificar, nos próximos dias, a empresa Saneamento Básico de Mauá (Sama) sobre corte de 10% no volume de água fornecido pela empresa estadual ao município.

A decisão se baseia no entendimento de sentença de 28 de março de 2017 da juíza da 1ª Vara Cível de Mauá, Maria Eugênia Pires Zampol, que menciona o contrato da Sabesp com a Sama, cuja inadimplência permitiria a redução no fornecimento para a autarquia municipal. Em nota, a Sama informou que não foi notificada sobre a decisão.
Maria Eugênia negou pedido da Sabesp de mandado de segurança contra o ex-prefeito Donisete Braga (PT) e a Sama para impugnar a Parceria Público Privada (PPP) que a antiga gestão tentou implementar para a distribuição de água.

A Sabesp argumentou que não haveria condições financeiras para a Sama continuar pagando pela água comprada no atacado. Alegou ainda que, por ser a fornecedora do insumo básico da PPP, deveria ser parte do contrato. O certame que implementaria a PPP para distribuição de água na cidade foi suspenso pelo prefeito Atila Jacomussi (PSB), que descartou novo edital.
A Sabesp alegou também que haveria ilegalidade no volume de água a ser repassado pela Sama à Sociedade de Propósito Específico (SPE), que viria a ser constituída com a efetivação da PPP. Sobre isso, a juíza escreveu que “inexiste ilegalidade também quanto à estipulação de volume de água a ser fornecida pela Sama a SPE.

No entanto, a juíza se posicionou ao afirmar que, “tal cláusula não impede que a impetrante (a Sabesp) reduza em 10% o volume de água contratado no caso de inadimplemento, prevista no Contrato 08/95-A”.
É com base nesse trecho da argumentação da juíza, que a Sabesp entende que, como a Sama é inadimplente, pode cortar 10% do fornecimento de água de Mauá. A reportagem apurou que a dívida com a Sabesp é estimada pela empresa estadual em aproximadamente R$ 2,5 bilhões, sendo R$ 650 milhões só em ativos. O município não estaria pagando o fornecimento de água corretamente desde 1996 e, o valor repassado só cobriria 4% da fatura mensal.

Segundo, ainda, fontes da Sabesp o contrato precisa ser cumprido e os administradores da Estatal paulista não podem deixar de cumprir o que determina o documento.

A Sama foi procurada para comentar a decisão e informou, por nota, que ainda não foi notificada oficialmente. “O volume de água fornecido atualmente, de aproximadamente 1.050 litros por segundo, já não é o suficiente para a demanda da cidade. Portanto, caso se confirme a decisão, a superintendência da autarquia, juntamente com a Prefeitura de Mauá, entrará em contato com a Sabesp para evitar que o munícipe seja prejudicado”, informou por nota.

0 comentários

Adicionar comentário

Outros artigosir para home

Batalha de Temer contra 2ª denúncia chega perto do fim: entenda por que ele deve vencer

Batalha de Temer contra 2ª denúncia chega perto do fim: entenda por que ele deve vencer(0)

A batalha do presidente Michel Temer para vencer sua segunda denúncia criminal está perto do fim. A previsão é que na próxima semana

Parecer do Cade recomenda arquivamento de inquérito contra Uber

Parecer do Cade recomenda arquivamento de inquérito contra Uber(0)

Um parecer técnico do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) recomendou o arquivamento de um inquérito administrativo

Agências do Banco do Brasil abrirão uma hora mais cedo para saques do Pasep

Agências do Banco do Brasil abrirão uma hora mais cedo para saques do Pasep(0)

As pessoas com mais de 70 anos beneficiadas com o saque das cotas do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep)

Os sintomas menos conhecidos do câncer de mama – além dos caroços no seio

Os sintomas menos conhecidos do câncer de mama – além dos caroços no seio(0)

O dia 19 de outubro marca o Dia Internacional contra o Câncer de Mama, doença que afeta centenas de milhares de pessoas em

Prefeito conhece novo Centro de  Distribuição da Suzano no bairro Batistini

Prefeito conhece novo Centro de Distribuição da Suzano no bairro Batistini(0)

O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, esteve nesta quarta-feira (18) em visita ao novo Centro de Distribuição

ler mais


Entre em contato

Grupo Hoje Livre - Av. Brig. Faria Lima, 2381 - Sala 9 - São Bernardo do Campo - SP

Redes sociais

Categorias mais populares

© 2014 Jornal Hoje Livre - Todos os direitos reservados.