Assunto para o dia todo, todo o dia. Jornal Hoje Livre o melhor do ABCDM.

‘Tomei veneno’: o momento dramático que suspendeu julgamento histórico no Tribunal de Haia

Já era esperado que a sessão final de um julgamento de crimes de guerra que já dura 24 anos fosse tensa, mas ninguém imaginava um desfecho tão dramático.
Nesta quarta-feira, no Tribunal de Haia, na Holanda, o ex-general croata Slobodan Praljak, de 72 anos, morreu após ingerir veneno diante da corte ao ouvir sua sentença.

Ele teve sua pena de 20 anos de prisão confirmada por ter contribuído para a perseguição e assassinato de muçulmanos durante a Guerra da Bósnia (1992-1995).
Junto com outros cinco acusados, ele recorria da decisão e, ao saber que havia perdido, agiu de forma chocante.
Praljak se levantou, disse não ser um criminoso de guerra e levou um pequeno frasco de vidro à boca, engolindo um líquido.
Em seguida, disse ao juiz Carmel Agius, que presidia a sessão: “Tomei veneno”.
Ele recebeu atendimento médico, mas morreu no hospital, segundo um comunicado do tribunal.
A guerra
Na semana passada, Ratko Mladic, comandante do Exército sérvio durante a guerra, foi condenado à prisão perpétua por genocídio, crimes contra a humanidade e por ter promovido uma “limpeza étnica” na região durante o conflito.
A disputa teve início em fevereiro de 1992, quando muçulmanos e croatas da Bósnia votaram pela independência em relação à Iugoslávia. O referendo foi boicotado pelos sérvios. Um mês depois, a União Europeia reconheceu a independência da Bósnia.
Os sérvios deram, então, início à guerra. O Exército de 180 mil homens comandado por Madlic cercou a cidade de Sarajevo e ocupou 70% do país. Com o intuito de estabelecer uma República Sérvia, perseguiram e mataram croatas e muçulmanos.
Aliados contra os sérvios, croatas e muçulmanos travaram ainda uma guerra civil entre si em 1993-94, na qual Mostar, no sul da Bósnia, foi o epicentro.
Praljak foi considerado culpado por ter sido informado de que fiéis muçulmanos estavam sendo detidos por soldados e levados para a cidade de Prozor no verão de 1993 e por não ter feito nada para impedir isso. Também não agiu ao saber que havia planos de matá-los, assim como por saber de ataques a membros de organizações internacionais e a locais no leste de Mostar, como mesquitas. Ele jamais admitiu ser um criminoso de guerra.

0 comentários

Adicionar comentário

Outros artigosir para home

BNDES apoiará projetos de Internet das Coisas com pelo menos R$ 1 mi

BNDES apoiará projetos de Internet das Coisas com pelo menos R$ 1 mi(0)

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES) lançou nesta quinta-feira (14) o início da seleção de projetos-piloto de Internet das Coisas (IoT), que receberão ao menos R$ 1 milhão. de incentivo Conduzida ao lado do Ministério da Ciência, Tecnologia e Comunicações (MCTIC), a iniciativa tem orçamento de R$ 20 milhões, cujos recursos não são reembolsáveis.

Justiça limita reajuste de planos de saúde individuais a 5,72%

Justiça limita reajuste de planos de saúde individuais a 5,72%(0)

O juiz José Henrique Prescendo, da 22ª Vara Cível Federal de São Paulo, de- terminou que a Agência Nacional de Saúde Complementar (ANS) aplique a inflação do setor de saúde como teto para reajuste dos planos de saúde in- dividuais e familiares em 2018. Dessa forma, a correção desses planos fica limitada a 5,72% –

Justiça alemã multa Volkswagen em 1 bilhão de euros no caso ‘Dieselgate’

Justiça alemã multa Volkswagen em 1 bilhão de euros no caso ‘Dieselgate’(0)

A Promotoria de Brauns- chweig, na Alemanha, im- pôs na última quarta-feira (13) uma multa de 1 bilhão de euros para o grupo Volkswagen pela mani- pulação das emissões de gases em motores a diesel nesta quarta-feira (13). A montadora alemã aca- tou a decisão e se decla- rou responsável pelas acu- sações no caso

Câmara dos Deputados aprova descriminalização do aborto

Câmara dos Deputados aprova descriminalização do aborto(0)

O plenário da Câmara de Deputados da Argentina, nesta quinta-feira (14), em uma sessão disputada e histórica, decidiu: por 131 votos a 123, que as mulheres terão direito ao aborto legal em qualquer circunstância até a 14ª semana de gestação. Também houve 1 abstenção.

Como Tite trouxe o Brasil para a era moderna do futebol

Como Tite trouxe o Brasil para a era moderna do futebol(0)

Era o dia 9 de julho de 2014. A Argentina havia acabado de derrotar a Holanda nos pênaltis e chegar à final da Copa do Mundo. Mas todo mundo ainda tentava assimilar o inesperado resultado da outra semifinal. O Brasil havia sido aniquila- do pela Alemanha por 7 a 1.

ler mais


Entre em contato

Grupo Hoje Livre - Av. Brig. Faria Lima, 2381 - Sala 9 - São Bernardo do Campo - SP

Redes sociais

Categorias mais populares

© 2014 Jornal Hoje Livre - Todos os direitos reservados.