Assunto para o dia todo, todo o dia. Jornal Hoje Livre o melhor do ABCDM.

WhatsApp virou o principal canal do cibercrime no Brasil; saiba se proteger

Nos últimos anos, o fluxo de notícias sobre golpes realizados em aplicativos mensageiros cresceu de maneira expressiva. Agora, uma pesquisa do DFNDR Lab confirma: o aplicativo WhatsApp foi o principal canal de ataque de cibercriminosos brasileiros entre outubro e dezembro de 2017.

Segundo dados do Relatório de Segurança Digital, mais de 44 milhões tentativas de ataque pelo WhatsApp foram realizadas no último trimestre de 2017. O resultado é 107% maior que o registrado no trimestre anterior, com 21 milhões de golpes.

O principal ataque realizado é o phishing, sempre acompanhado com link malicioso. Caso você não saiba, phishing é um dos métodos de ataque mais antigos, já que “metade do trabalho” é enganar o usuário de computador ou smartphone. Como uma “pescaria”, o cibercriminoso envia um texto indicando que você ganhou algum prêmio ou dinheiro (ou está devendo algum valor) e, normalmente, um link acompanhante para você resolver a situação. O phishing também pode ser caracterizado como sites falsos que pedem dados de visitantes. A armadilha acontece quando você entra nesse link e insere os seus dados sensíveis — normalmente, há um site falso do banco/ecommerce para ludibriar a vítima —, como nome completo, telefone, CPF e números de contas bancárias.
Dessa maneira, alguns dos golpes de phishing que vimos nos últimos meses são: passagens grátis da Azul e LATAM, promoções da Nespresso, Netflix, Cacau Show e O Boticário, ingressos para a Copa do Mundo e inúmeros outros que usam marcas conhecidas para ludibriar vítimas.

“Para ficar protegido contra golpes no WhatsApp é fundamental manter um antivírus no celular que contenha uma ferramenta de anti-phishing capaz de bloquear as ameaças em tempo real”, alerta Emilio Simoni, diretor do DFNDR Lab. “Outra ação imprescindível é usar o senso de prudência e desconfiar de promoções, promessas de brindes e grandes descontos que circulam pela internet. É preciso criar o hábito de não compartilhar com amigos e familiares nenhum arquivo ou página web cuja procedência não é conhecida”.

0 comentários

Adicionar comentário

Outros artigosir para home

Quarteirão da Saúde  recebe novo serviço

Quarteirão da Saúde recebe novo serviço(0)

Com o objetivo de fornecer um atendimento de mais qualidade e conforto ao morador de Diadema, desde a última segunda-feira

Mauá prorroga campanha de  imunização contra a Febre Amarela

Mauá prorroga campanha de imunização contra a Febre Amarela(0)

A Prefeitura de Mauá decidiu prorrogar até o dia 2 de março a campanha de imunização contra a Febre Amarela, que estava programada

Parque Escola tem oficinas  com inscrições abertas

Parque Escola tem oficinas com inscrições abertas(0)

A Escola de Educação Ambiental Tangará – Parque Escola está com inscrições abertas para quem se interessar em participar

O CPTR de Mauá disponibiliza 36  vagas de emprego para a semana

O CPTR de Mauá disponibiliza 36 vagas de emprego para a semana(0)

O CPTR (Centro Público de Trabalho e Renda) de Mauá disponibiliza 36 vagas de emprego para a semana entre os dias 19 e 23 de fevereiro

Caminhões conectados: todos os  dados, todas as possibilidades

Caminhões conectados: todos os dados, todas as possibilidades(0)

A segurança nas rodovias também depende da qualidade das informações que trafegam via sensores instalados nos caminhões. Estes

ler mais


Entre em contato

Grupo Hoje Livre - Av. Brig. Faria Lima, 2381 - Sala 9 - São Bernardo do Campo - SP

Redes sociais

Categorias mais populares

© 2014 Jornal Hoje Livre - Todos os direitos reservados.